Prefeito denuncia mortes por Covid em ambulâncias, mas Sesapi nega

0
99

Pelo menos sete pessoas já morreram desde o último domingo (21/03) a espera leitos de UTI na porta do Hospital Regional de Campo Maior, dentro de ambulâncias. A denúncia foi feita pelo próprio prefeito da cidade, Joãozinho Félix.

No domingo teriam sido registradas três mortes, na segunda-feira duas pessoas morreram e na noite desta terça-feira (23/03) mais dois óbitos foram registrados.

O município possui três ambulâncias do Samu, mas com o sistema colapsado, atendimentos deixam de ser realizados porque os pacientes não podem ser retirados dos veículos por falta de leitos.

O prefeito denuncia que apesar do hospital atender 22 municípios da região, não há nenhuma leito de UTI, apesar de promessas serem feitas há anos.

Veja a nota da Secretaria Estadual de Saúde:

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informa que não foram registrados óbitos de pacientes dentro de ambulância, na última terça-feira (23), a espera de leitos no Hospital Regional de Campo Maior (HRCM). 

Os dois óbitos registrados no dia 23 de março, foram de pacientes que já estavam internados na unidade de saúde. Quanto à frequência de ambulâncias na data de ontem, apenas dois veículos deram entrada, ambas para fazer transferência de pacientes para Teresina. 

O HRCM dispõe de 14 enfermarias com 50 leitos (clínicos e de estabilização), com canalização de gases e toda a estrutura para atendimento de pacientes com Covid-19, além de dois médicos 24h e equipe multiprofissional.  No momento, a unidade de saúde possui 19 vagas. 

O Hospital Regional de Campo Maior atende a cidade de Campo Maior e 20 municípios da região. Quanto ao setor da maternidade no HRCM, o mesmo está em pleno funcionamento.

Fonte: 180 Graus

Nova-Otica-2

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here